Vistoria veicular para transferência: Como funciona?

Ao vender ou adquirir um veículo, sabemos que é necessário realizar a vistoria veicular.

Mas você já ouviu falar sobre a vistoria veicular para transferência?

Essa modalidade gera um laudo veicular completo para que você acompanhe o que foi verificado e sua aprovação, dando continuidade ao processo.

Acompanhe neste conteúdo e tire todas as dúvidas sobre essa vistoria e como se preparar para realizá-la.

O que é a vistoria veicular para transferência?

A vistoria veicular para transferência é feita sempre que existe a expectativa de transferir a propriedade de um carro.

Assim como, ela também é feita para a alteração da documentação por mudança de cidade, procedência de busca e apreensão, financiamento ou alteração nas características originais do veículo.

Qual é a importância da vistoria para transferência?

Antes de tudo, vale ressaltar que esse tipo de vistoria é obrigatória e ela existe para certificar a segurança de quem adquire um veículo usado.

Pois a vistoria tem como objetivo principal verificar se o veiculo tem condições de manutenção e conservação apropriadas.

Além disso, ela garante que todos os meios de transporte regulamentados cumpram com as especificações de fábrica e mostrem boas condições de uso.

Da mesma forma, ela certifica ao novo proprietário que não existem alterações no veículo e certifica uma maior segurança e proteção no trânsito.

Quais os documentos necessários para realizar a vistoria veicular para transferência?

Durante a vistoria para transferência, além do veículo é preciso apresentar:

  • A carteira de habilitação do condutor;
  • A carteira de identidade do solicitante;
  • O CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo) de uso obrigatório;
  • O CRV (Certificado de Registro de Veículo), fundamental para realizar a transferência.

O que é verificado na vistoria veicular para transferência?

Conforme os documentos citados acima, existem também algumas taxas como o seguro obrigatório, o IPVA e o licenciamento devem estar acertados.

Caso haja multas ou encargos, eles também devem ser acertados antes de dar início ao processo de vistoria.

Todavia, os equipamentos obrigatórios devem ter um bom estado de conservação e funcionamento. São eles:

  • Buzina;
  • Cinto de segurança;
  • Chave de roda;
  • Extintor de incêndio;
  • Quebra-sol;
  • Retrovisores;
  • Triângulo;
  • Velocímetro.

Criamos um checklist completo para te auxiliar na vistoria do seu veículo. Acesse aqui!

O que pode provocar a reprovação durante a vistoria?

A princípio, alguns pontos serão verificados no veículo. E os mesmos ainda podem provocar a reprovação da vistoria. São eles:

  • A totalidade do veículo deve ser respeitada e a integridade da suspensão mantida;
  • Os pneus devem estar em boas condições, sendo que sua largura não deve exceder o limite a carroceria;
  • As janelas não podem conter rachaduras (no caso de blindagem, ela deve ser especificada no documento);
  • Lanternas, faróis e sinalizadores devem estar em bom funcionamento;
  • Portas, iluminação, para-brisa e limpador devem funcionar sem dificuldades;
  • Caso haja película fumê no veículo, haverá a verificação se ela está de acordo com as normas permitidas;
  • O nível de poluentes para verificar se está de acordo com o índice permitido;
  • Os números do motor e do chassi devem estar sem rasura, bem visíveis e sem pedaços raspados.

O que o laudo após a vistoria veicular para transferência mostra?

O laudo é um comprovante que mostra todas as informações que estão no documento do veículo e como ele foi cadastrado no departamento estadual de trânsito.

Bem como ele é a prova de que o veículo está adequado e sem restrições relacionadas a documentação, após a verificação dos itens.

Nele também está a declaração do bom estado de todos os itens e a autenticidade dos números do motor e do chassi.

Ainda assim, é possível ver imagens do veículo e informações mais específicas como o hodômetro (onde a quilometragem original é medida na vistoria).

Em caso de aprovação, você recebe um certificado e um selo de inspeção que é colado no vidro dianteiro, dando garantia a vistoria.

Caso contrário, você recebe um relatório com as razões pelo qual o seu veículo não está apto.

Como agendar o serviço de vistoria veicular para transferência?

Primeiramente, o Detran oferece o serviço de vistoria, e o mesmo pode ser agendado de forma presencial ou através do site.

Mas antes disso, entre em contato com o departamento do seu estado e esclareça todas as dúvidas.

Os órgãos do Detran operam de forma independente em cada localidade.

Para o agendamento, basta acessar o site e se existir, fazer a emissão e pagamento da taxa de agendamento.

Logo após, retorne ao site e preencha a ficha de cadastro para a vistoria.

Poderão ser agendados o dia, o horário e as taxas do processo enviadas.

Ainda assim, empresas credenciadas também podem fazer a vistoria, bastando solicitar no local escolhido.

Depois que der entrada, o processo de transferência pode ser concluído no prazo de 30 dias.

Agora você já conhece os principais pontos relacionados a vistoria veicular para transferência.

Para auxiliar essa e outras vistorias veiculares, desenvolvemos um checklist completo para ajudar no dia a dia de qualquer locadora de veículos.

Baixe agora mesmo clicando aqui.

Postado em Estratégia