Veículos elétricos começam a ser oferecidos por locadoras e startups

Não é novidade que os veículos elétricos ganharam espaço nos mais diversos mercados do mundo todo.

No Brasil, apesar de um pouco tímidos, os mesmos estão chegando com tudo e conscientizando as pessoas sobre sustentabilidade e meio ambiente. 

Por exemplo, pensando nisso, novas startups estão surgindo e locadoras estão aderindo a essa ideia com a possibilidade de muitos ganhos. 

Continue a leitura e saiba mais sobre essa nova modalidade e quem já está por dentro dela no mercado de mobilidade. 

O consumidor não está mais interessado em ter um veículo próprio como antes

Quando falamos de veículo próprio, ficou fácil notar que muitas pessoas não têm mais esse desejo.

Em contrapartida, as mesmas estão em busca de mais economia e praticidade, seja no dia a dia ou para viagens de curta ou longa duração. 

Para esse tipo de perfil e para os que também estão sem veículo no momento, como por exemplo em casos de manutenção, a locação surgiu como uma ótima alternativa. 

Pensando nisso, locadoras e empresas de mobilidade que pegaram esse “time” estão inovando cada vez mais para encantar clientes. 

Portanto, e uma das grandes novidades que chegou para ficar nesse mercado é a integração dos veículos elétricos em suas frotas. 

A mesma em dezembro de 2020 deu início a um projeto de neutralização de carbono gradativa para sua frota, adquirindo 70 veículos Nissan Leaf. 

De acordo com Jamyl Jarrus, diretor de vendas e Marketing da empresa, a ideia é desmistificar o carro elétrico.

E ainda, passar confiança de que as viagens podem acontecer sem medo de a bateria descarregar, já que existem pontos espalhados para recarga gratuita. 

Vale mencionar que em uma locação de curta duração na Movida pode variar em uma diária de R$219 a R$300. 

Porém, os valores mudam de acordo com o período e serviços inclusos, podendo oferecer também a política de preços dinâmicos de acordo com a oferta e demanda. 

A entrada do mercado elétrico no país é irreversível?

Sabemos que é possível encontrar veículos elétricos dos mais variados tipos e valores em diversos países, mas e no Brasil?

A representatividade do veículo elétrico no país ainda é pequena, mas tende a crescer aos poucos com o passar dos anos. 

Essa pouca visibilidade se dá por três simples motivos: o custo dos veículos, os poucos pontos para abastecimento e a disponibilidade dos mesmos. 

Mesmo assim é possível enxergar esse novo mercado com bastante otimismo, já que a variedade e possibilidade de escolha dos modelos vem crescendo. 

Além disso, algumas locadoras de veículos já estão preocupadas com a questão ambiental e com a redução de poluentes que os veículos elétricos oferecem. 

Sendo assim, se seu intuito é oferecer os veículos elétricos na frota, saiba que esse é um caminho sem volta. 

Saiba que muitos consumidores também já estão dando a devida importância à sustentabilidade e ao meio ambiente. 

Mesmo com tudo isso, no mercado do Brasil o aumento de volume desse tipo de veículo ainda levará certo tempo. 

Qual o diferencial de quem já oferece os veículos elétricos? 

A Beepbeep, uma startup Brasileira que começou em 2019, já conta com uma frota de 100 carros elétricos. 

A mesma atua nas cidades de São Paulo, São José dos Campos, Campinas, Indaiatuba e os aeroportos de Viracopos e Cumbica.

Sem loja física, todo o seu atendimento é feito por aplicativo, tornando tudo mais simples e rápido. 

Bastando tirar uma selfie e ter uma CNH e um cartão de crédito é possível retirar um veículo em uma estação e devolver em outra, onde ainda, a recarga é gratuita. 

Outro exemplo de aluguel através de um aplicativo é a Use Car, com uma frota de 50 carros elétricos. 

Ela, além de oferecer a locação diária, conta com um plano onde até quatro pessoas podem alugar o mesmo carro em um contrato de 12 ou 24 meses. 

Sua ideia é reduzir a emissão de gases através do carro compartilhado, onde um veículo pode retirar treze de circulação. 

E para as frotas corporativas? 

As locadoras de veículos oferecem as mesmas soluções também para as frotas corporativas do país. 

O diretor-presidente da LM Frotas, Ricardo Soeiro, acompanha essa tendência mundial e conta que essa já é uma realidade no território brasileiro. 

Em 2020 a empresa investiu R$1,5 milhão comprando unidades do Nissan Leaf, iniciando assim a troca dos modelos com motor a combustão para um cliente. 

Para Ricardo, a demanda pelos carros híbridos irá crescer fortemente no mercado de locação.

E a mesma não deixa de ser uma alternativa para preservar o meio ambiente e para economizar no bolso do usuário. 

Montadoras já estão testando esse novo modelo de negócio

De forma tímida, algumas montadoras já começaram a entrar de forma direta no mercado de locações e assinaturas dos veículos elétricos.

A Toyota criou o Kinto para seu serviço de aluguel, disponibilizando dois serviços: o Kinto One, para gestão de frotas corporativas e o Kinto Share, de compartilhamento.

O segundo serviço, focado em pessoas físicas, oferece modelos como o Corolla Cross, Corolla Sedan, Prius, RAV4 e alguns modelos da marca Lexus. 

Já a Renault criou o Renault On Demand com o modelo Zoe E-Tech, incluindo em sua locação revisões preventivas, seguro, assistência 24 horas e gestão de documentos.

Por fim, a Audi criou o programa Audi Luxury Signature, incluindo veículos elétricos que foram lançados recentemente, como o e-Tron e o e-Tron Sportback. 

E você, já pensou em tomar essa decisão e aderir essa nova possibilidade para a sua locadora de veículos?

Se ainda tiver dúvidas e precisar de ajuda para fazer tomadas de decisão mais assertivas que são importantes para o seu negócio, entre em contato com a Vers. 

Clique aqui e fale com um de nossos consultores agora mesmo!

Postado em Empreendedorismo, Estratégia