Depreciação de veículos: Como calcular em 2021

A depreciação de veículos é um assunto recorrente não só para pessoas físicas que são donas de um automóvel, mas também para quem tem uma locadora de veículos.

Ainda, como não é possível escapar da depreciação, aprender o seu cálculo é muito importante para quem pretende negociar um veículo.

Dessa forma, para garantir um cálculo correto e as principais observações que devem ser feitas durante esse processo, separamos dicas importantes para calcular a depreciação de veículos em 2021.

Continue a leitura e saiba mais!

Como é o funcionamento da depreciação de veículos?

Os veículos perdem valor muito rápido e por diversos fatores, como atualizações mecânicas, quilometragem, lançamento de novos modelos etc.

Ainda, a depreciação está relacionada a sua demanda, ou seja, quanto menor a procura pelo carro, maior sua perda de valor.

O modelo do veículo e sua desvalorização deve ser levado em consideração no momento de compra.

Contudo, vale lembrar que após os dois primeiros anos acontece uma redução na desvalorização de um automóvel.  

depreciação de frota

Quais sãos os tipos de depreciação de veículos?

Depreciação contábil

Em primeiro lugar, aqui o cálculo é feito por meio de regulamentos e normas anunciados pela Receita Federal.

Geralmente empresas que tem os veículos como patrimônio utilizam essa depreciação e lançam os mesmos no imposto de renda da empresa.

Seu cálculo é feito a partir de uma estimativa onde o veículo tem a vida útil de 5 anos e dessa forma.

Depreciação pela tabela FIPE

Os dados da tabela FIPE são lançados mensalmente, e por isso, ela é a forma de depreciação mais usada.

A tabela disponibilizada proporciona fazer comparações entre os modelos de veículos e ver como anda a depreciação de um mesmo modelo, por exemplo.

Como calcular a depreciação de veículos em 2021?

Cálculo contábil

Como mencionado anteriormente, o cálculo contábil é baseado nas normas contábeis e nas definições da Receita Federal a partir dos seguintes dados:

  • Taxa de depreciação dos veículos;
  • Prazo de depreciação dos veículos;
  • Valor residual.

Para as locadoras de veículos, a taxa de depreciação é de 25% ao ano para veículos utilitários e de 20% para veículos de passeio.

A depreciação de bens móveis onde geralmente são locados por empresas, variam entre 20% e 25%, variando de acordo com o tipo de veículo.

Por último, a depreciação dos veículos automotores é feita calculando a vida útil do automóvel, que varia entre 4 a 5 anos para perder todo o seu valor de custo.

Cálculo gerencial

O cálculo gerencial é feito a partir das seguintes informações:

  • Valor pago pelo veículo;
  • Prazo que deseja utilizá-lo;
  • Valor a que o veículo será vendido.

Aqui, um dado fácil de conseguir é o prazo em que você deseja utilizar o veículo e o valor pago por ele.

Pois geralmente é possível prever de cabeça.

Já para descobrir o valor de venda do veículo, é necessário ter uma estimativa.

Dessa forma, usar a tabela FIPE é uma ótima sugestão.

Como acontece essa desvalorização?

Para se ter uma ideia, veículos importados desvalorizam mais rápido que veículos nacionais, já que sua manutenção é mais cara.

Enquanto carros básicos e nacionais, principalmente com baixa quilometragem, são os que menos desvalorizam.

Ainda, eles perdem cerca de 20% a 30% do seu valor de compra em 2 anos.

Para os importados, eles podem perder até cerca de 50% do seu valor.

Saiba mais sobre o cálculo de depreciação de veículos usados

A depreciação de veículos usados não é tão acentuada quanto a de carros novos (que quando chega no quarto ano de depreciação, diminui, não sendo tão exorbitante como no primeiro ano).

Mas para ser um veículo usado, o mesmo precisa sair de uma concessionária.

É a partir desse momento que a depreciação começa.

Vale lembrar que um veículo é considerado usado a partir de 2 a 5 anos.

E acredite, veículos com mais de 5 anos de uso são vistos como velhos.

Ainda, muitos não aceitam veículos que ultrapassem esse número pois consideram o mesmo como prejuízo.

O que pode ser feito para aumentar a valorização de um veículo?

Um veículo sempre irá se depreciar, porém, existem ações e cuidados que podem ser feitos para que ele não sofra com essa condição em excesso.

Aumentar a vida útil do veículo pode ser uma boa alternativa, e pode ser feito constantemente.

Realizar trocas de óleo, calibrar os pneus e checar o nível de água do radiador é um bom começo.

Também, a direção com responsabilidade para evitar acidentes é ideal, pois o histórico do veículo geralmente conta no momento de venda.

Ainda, existem pontos fáceis de se identificar que mostram que o veículo passou por choques enquanto sua vida útil.

São eles:

  • Portas que fecham incorretamente;
  • Pinturas com tons desiguais de cor;
  • Desalinhamento no para-choque, capô ou porta-malas.

A presença de itens opcionais também podem ajudar a valorizar os veículos, principalmente se o objetivo é vendê-lo posteriormente.

São eles:

  • Alarme e dispositivos de segurança;
  • Ar-condicionado;
  • Câmeras e sensores;
  • Controle de estabilidade;
  • Direção elétrica;
  • Freios ABS.

Se você oferece a terceirização de frota em sua locadora e precisa de ajuda para gerenciar a mesma, conte com a nossa Planilha de Depreciação de Frota.

Agora que você já sabe como calcular a depreciação de veículos para o ano de 2021, conte com um de nossos especialistas contábeis para que essa despesa seja feita de forma correta e traga benefícios para a sua locadora.

Clique aqui e saiba mais.

Postado em Contabilidade, Financeiro