Recursos Humanos e a empresa.

Iremos falar no post de hoje um pouco sobre o setor de Recursos Humanos e sobre os profissionais dessa área, que por sua vez, podem e devem intervir no que abrange os colaboradores de uma organização.

Também abordaremos algumas práticas do departamento de Recursos Humanos, que podem ser de grande aproveitamento.

As pessoas são o instrumento do departamento de Recursos Humanos, como a própria denominação informa.

Entenda porque você deve fazer uma gestão eficiente.

Com isso, é de comum compreensão que os colaboradores de uma instituição empresarial são os agentes que impulsionam o crescimento, por serem a ferramenta operacional.

Você já precisou usufruir das tão sonhadas férias? Já necessitou resolver algum problema relacionado com a falta ou crédito indevido seu salário ou benefício? Então você já careceu dos serviços de um setor de Recursos Humanos – ou apenas “RH”.

O setor de RH é aquele que lida diretamente com as pessoas inseridas no ambiente profissional, ou seja, é aquele que se ocupa em tratar exclusivamente dos colaboradores de uma dada empresa e tudo que os envolva.

Dentre outras, as principais funções exercidas pelo RH são:

  • Processos seletivos para de admissão de funcionários;
  • Promover treinamentos dos colaboradores;
  • Gerenciar as relações e dos procedimentos internos; e
  • Processos demissionais;

Em seguida citaremos algumas práticas de RH que serão de grande auxílio para o amadurecimento corporativo.

Confira as principais práticas de um departamento de Recursos Humanos para a empresa.

 

“Vista a camisa” da empresa

Toda atividade precisa de empenho para ser exercida e todos precisam se dedicar também na busca pelo tão almejado reconhecimento profissional.

Ocorre que o reconhecimento profissional vem somente com muito esforço por parte dos colaboradores, mas pode ser muito compensador, desde a possibilidade do aumento de salário até a melhora de cargo e do desempenho profissional.

Engajar-se nos propósitos e processos da organização é de suma importância para ser reconhecido, além de que quando os profissionais de Recursos Humanos “vestem a camisa” da empresa, a mesma tem por tendência ser otimizada no que tange, principalmente, o recrutamento e seleção de novos funcionários, com isso melhorando a qualidade do quadro de colaboradores.

 

Feedbacks

Colaboradores erram e acertam todos os dias, mas na maioria das vezes falta o envolvimento da empresa de uma forma direta, que permita e estimule a evolução profissional de cada um, internamente.

Para o empregado é imprescindível que sejam direcionados feedbacks a ele, podendo ser positivo e/ou negativo.

O colaborador se sentirá muito mais valorizado pela atenção que receberá, mesmo o feedback sendo negativo – claro que deve ser feito de forma cordial.

 

Foco nos talentos internos

Os tempos mudaram. Antigamente era mais fácil encontrar profissionais com vários anos – ou décadas – empregados pela maioria das empresas do mercado.

Era questão de geração mesmo. Quer dizer: a geração “X” sonhava em trabalhar em uma única instituição pela vida toda.

Por outro lado, a geração “Y” veio ao mundo com necessidades mais imediatistas, buscando constantemente o instantâneo e o novo. É uma geração sedenta por mudanças e, nesse sentido, troca de emprego quase que na mesma frequência que troca suas roupas.

Ocorre que o imediatismo da geração “Y” trouxe benefícios, dentre eles, o pronto acesso às informações e conhecimentos disponibilizados através da esfera online. Com esse acesso, as pessoas absorvem mais informações e, consequentemente o conhecimento e a prospectar seus talentos.

O desafio do setor de RH é manter seus profissionais talentosos, nos dias de hoje, seja por qualquer motivo, ou seja, esses profissionais precisam de encontrar formas de manter o interesse do colaborador em trabalhar, para que o mesmo possa contribuir dentro ou acima das expectativas.

Portanto, a organização e seu departamento de RH devem focar não só na busca, mas principalmente na criação e retenção de talentos. Afinal, sendo valorizado, o colaborador passa a se empenhar cada vez mais em prol da empresa e, dessa forma, a mesma ainda consegue a redução em seus gastos.

assinatura-pedro-locadoras

 

 

 

Postado em Recursos HumanosTagged ,