A importância da contabilidade para Locadoras de Veículos

O post de hoje será para tratar de um dos assuntos que trazem maior dificuldade para o empreendedor que deseja direcionar seus esforços para o setor de locação de veículos.

Falaremos neste post sobre a importância da contabilidade para locadoras de veículos e dos benefícios que terão as agências de locação de automóveis que utilizarem serviços contábeis de forma expressiva e bem aplicada para seus negócios.

A importância da contabilidade para locadora de veículos

O fato é que bons resultados estão sempre acompanhados por estratégias bem elaboradas, e estas têm de ser cumpridas à risca para a efetividade do processo.

A contabilidade, no caso, faz parte do conjunto de estratégias que deverão ser aplicadas a fim de gerar o objeto final de todo e qualquer negócio, o lucro.

Por essência, o setor contábil tem a finalidade fornecer informações sobre o patrimônio da empresa, estas sendo de ordem econômica e financeira, facilitando assim na tomada de decisões.

Para uma locadora de veículos, é de suma importância que se utilize bons serviços de contabilidade, elevando o nível de controle do patrimônio, o que será determinante para o sucesso da empresa.

De um modo geral, tanto a contabilidade externa quanto a contabilidade interna são válidas como escolha, cada uma com suas peculiaridades.

Ocorre que dependendo do porte da empresa, a contabilidade interna pode não ser a melhor opção, pois os custos são bem elevados, referentes à contratação de profissionais especializados.

E para identificar qual das possibilidades se encaixa melhor em seu negócio, é preciso que seja analisado com bastante cuidado, uma vez que pequenos detalhes despercebidos podem impactar negativamente na lucratividade da organização.

Para a escolha entre terceirizar o serviço de contabilidade ou utilizar um departamento contábil próprio, é imprescindível saber sobre o faturamento, sobre o custo real do negócio, sobre a complexidade dos processos, além da confidencialidade das informações.

LEIA  4 dicas importantes sobre a contabilidade para locadoras de veículos

E esta confidencialidade em si, quando terceirizada, pode ser resolvida com simples acordos formais, que impeçam a fuga de informações privilegiadas.

Outro fator importante no uso da contabilidade para locadoras de veículos é o conhecimento que um profissional da área pode trazer ao negócio, em relação à legislação tributária vigente para a comercialização do serviço.

As agências locadoras estão em constante crescimento, dado o fato de que as pessoas estão visando mais e positivamente o ato de alugar veículos, principalmente para viagens.

As instituições também estão migrando – em alta proporção – da ação de comprar ou renovar sua própria frota, para a terceirização, contando com o aluguel de veículos, através das locadoras de veículos.

Esta nova tendência das empresas, para locar sua frota ao invés de adquiri-la através da compra, promove a redução de custos, como na mecânica geral do automóvel, em parcelas de financiamento, impostos, dentre outros.

É de conhecimento que as empresas têm de escolher, anualmente, em qual tipo de regime tributário se enquadrar.

Importância da contabilidade para locadoras de veículos 2

 

Recolhimento de tributos

Quanto ao recolhimento de impostos, são entre três regimes tributários praticáveis: O Simples Nacional, o Lucro Presumido e o Lucro Real. E estes dependem de requisitos para o enquadramento de cada tipo de empresa.

O Simples Nacional, por sua vez, garante a simplificação dos processos de cálculo e recolhimento, com a redução da carga de impostos, unindo todos os impostos em uma só guia.

Enquadram-se no Simples Nacional, as microempresas e as empresas de pequeno porte.

No caso, a microempresa caracteriza-se por possuir a receita bruta anual igual ou inferior a R$360.000,00.

Sendo a receita bruta anual igual ou superior a R$360.000,00 e igual ou inferior a R$3.600.000,00, enquadra-se como empresa de pequeno porte.

LEIA  Descubra quais erros podem ser evitados na gestão de frota de veículos

As demais empresas se enquadram no Lucro Presumido ou no Lucro Real.

São formas de tributação que determinam a base de cálculo para declaração do IRPJ (Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas) e da CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido).

Como o nome indica, é utilizado para presumir o lucro das pessoas jurídicas, a partir da receita bruta e outras receitas sujeitas à tributação.

Segundo o portal eletrônico da Receita Federal, as pessoas jurídicas que podem utilizar o Lucro Presumido são:

  • Cuja receita bruta total tenha sido igual ou inferior a R$78.000.000,00 (setenta e oito milhões de reais), no ano-calendário anterior, ou a R$6.500.000,00 (seis milhões e quinhentos mil reais) multiplicado pelo número de meses em atividade no ano-calendário anterior; que não estejam obrigadas à tributação pelo lucro real em função da atividade exercida ou da sua constituição societária ou natureza jurídica.
  • Que não estejam obrigadas à tributação pelo lucro real em função da atividade exercida ou da sua constituição societária ou natureza jurídica

Já o Lucro Real é divido em duas opções: Trimensal ou anual.

No Lucro Real Trimensal, há o recolhimento dos tributos nos dias 31 de março, 30 de junho, 30 de setembro e 31 de dezembro.

Pelo Lucro Real Anual, pagam-se as estimativas do lucro mensal, verificando ao final do ano, se efetivamente houve o lucro, para então ocasionar no recolhimento correto dos tributos pelo governo.

Importância da contabilidade para locadoras de veículos 3

Confira mais informações sobre o Lucro Real e o Lucro Presumido aqui!

Por não configurar como prestadora de serviços (pela a Lei Complementar nº 116, de 31 de julho de 2003), a empresa que realiza somente a locação de bens móveis, se beneficiará do não pagamento do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS), caso o Locatário faça a retirada e a devolução do bem móvel locado, na própria sede da locadora.

LEIA  95% das locadoras pagam mais impostos que deveriam

Se a locação for feita agregada a qualquer tipo de serviço ou mão-de-obra, como a assistência técnica, por exemplo, deverão estar declarados no contrato os valores tanto da locação do bem móvel, quanto o valor do serviço da própria assistência técnica.

 

assinatura-pedro-locadoras

Postado em ContabilidadeTagged , ,