Conheça mais sobre as locadoras de veículos

O setor de locação de veículos

Segundo a ABLA, nos anos 50, criado por Juscelino Kubitschek, o Plano de Metas fez gerar forte impulsão da indústria automobilística, em meio ao aumento das atividades econômicas, pelas quais o país ultrapassava.

De início, no Brasil, o setor surgiu exatamente por conta de buscar melhorias nas possibilidades de negócio.

O serviço de locação de veículo foi estabelecido, na verdade, como uma atividade suplementar por alguns empresários que realizavam revendas de veículos usados.

Boa parte destes empresários que realizavam a revenda de automóveis usados passou a dedicar seus esforços em trabalhar exclusivamente com aluguel de veículos.

No ano de 1956, Adalberto Camargo, com a associação de outros empresários, funda a Auto Drive S.A. Indústria e Comércio, a primeira empresa nacional dedicada exclusivamente à locação de automóveis.

A partir daí foram-se surgindo novas locadoras de veículos e, na década de 60, o setor ganha enorme impulso, importando experiências norte-americanas, profissionalizando todo o processo de locação ainda mais.

Já por volta dos anos 70, surgiram empresas que prestavam serviço de leasing financeiro, o que facilitou bastante nas operações de financiamento por longo prazo.

É importante mencionar que nos anos 70, enfrentamos uma crise mundial do petróleo imposta pelo corte na distribuição petrolífera por parte do Irã – uma das maiores potências petrolíferas do mundo -, meio a Revolução Fundamentalista, em 1979.

Ainda na década de 70 foi lançado o primeiro carro movido a álcool – o FIAT 147 – assim, o país contorna a crise petrolífera e a indústria automobilística ganha força, pelo fato do álcool gerar grande economia de combustíveis.

fiat147

Nos anos 80, a economia nacional passou por período de estagnação e encolhimento agressivo da produção industrial, ocasionando em dúvidas sobre a futura saúde econômica do Brasil. Inclusive, para este mesmo decênio, foi designada a alcunha de “Década Perdida”.

LEIA  Franchising e Franquias: Abrindo uma empresa já pronta

O que houve na sequência, foi a retomada do crescimento da economia, já nos anos 90, fazendo também com que o setor de locação de veículos também crescesse substancialmente.

Nesta década ainda tivemos o surgimento do Código de Defesa do Consumidor, a abertura da economia, a fabricação de carros populares, o Plano Real e a Globalização, por exemplo.

Todas essas mudanças contribuíram para o país retomar seu progresso e provocou a ascensão do setor até hoje em dia.

Agora, infelizmente as locadoras de veículos voltaram a enfrentar recessão econômica por conta da crise política empoçada em território nacional e, novamente o setor se encontra sofrendo turbulências devido à imensa dificuldade de realizar processos de financiamentos e concessão de créditos para aquisição dos veículos.

 

Processos para a locação de veículos

Para que se possa locar um veículo, indicamos que se atente aos requisitos, cobranças, segurança, ou seja, tudo o que envolve o aluguel.

A primeira informação importante é que a pessoa que irá realizar a locação do veículo não precisa necessariamente o condutor do mesmo, ou seja, o locatário não possuindo CNH, pode indicar um condutor que cumpra os requisitos.

Na maioria dos casos, o locatário (pessoa que deseja locar o automóvel) tem de estar com pelo menos 21 anos de idade, assim como o condutor (pessoa que conduzirá o automóvel).

Também é exigida a posse de um cartão de crédito válido para a operação, que esteja em nome do locatário, além de haver a possibilidade em realizar a reserva online do veículo, somente com a entrega do voucher.

Quem for realizar a condução do veículo também deve estar habilitado com a CNH por pelo menos 2 anos.

Para o condutor que tenha menos de 21 anos de idade, algumas locadoras ofertam condições mais específicas, como por exemplo, o condutor só poderá realizar condução de veículos de determinadas categorias, mediante o pagamento de taxas extras.

LEIA  Dicas de como lidar com a concorrência

Tem também a possibilidade da inclusão de vários condutores para o mesmo veículo, contando que tais condutores possuam as mesmas condições: pelo menos 2 anos de CNH e pelo menos 21 anos de idade.

Os automóveis são categorizados em: Mini, Econômico, Compacto, Standart, Intermediário, Premium, Full-Size, SUV, Luxo, Conversível, Minivan, Van, Utilitário e Pick-up.

Há a importância de escolher o veículo ideal para cada finalidade. Como exemplo, os carros com motores 1.0 cc são destinados a circular em via urbana, os de motores 1.4 cc já são mais indicados para rodovias e estradas e acima de 1.6 cc são mais designados para serras.

Quanto às questões de transito utilizando os veículos, existe a divisão de cobrança por quilometragem. São elas:

  • Quilometragem livre: Desta forma serão cobrados valores de diárias, não contando a quilometragem percorrida pelo condutor do veículo.
  • Quilometragem Controlada: Nesta modalidade serão contabilizados somente os quilômetros percorridos pelo condutor do veículo, no ato da devolução.

No caso de o condutor do veículo cometer qualquer infração de trânsito, a locadora de veículo ficará responsável pelo pagamento da multa, num primeiro momento. Em seguida, a locadora irá acionar o respectivo locatário/condutor para realizar a cobrança do valor multado. Lembrando que o valor pode ser descontado do cartão de crédito do locatário.

Já quando ocorre uma batida e é preciso acionar o seguro do veículo, a primeira indicação é procurar imediatamente o auxílio da polícia, para registro do boletim de ocorrência.

Em seguida, também de forma imediata, deve-se informar à respectiva agência locadora do veículo, para que seja aberto o sinistro e para que a locadora faça a análise, verificando o ocorrido.

Caso o acidente seja de menores proporções, não contendo feridos e que cause ao veículo apenas pequenos amassados e arranhões, o contato com a locadora deve ser feito, também de imediato, para informar o sucedido.

LEIA  Descubra quais erros podem ser evitados na gestão de frota de veículos

Outra importante prática das locadoras é a oferta de serviços para empresas, com a locação de frotas de veículos.

E esse tipo de serviço é, normalmente, o mais rentável para as agências locadoras. Pois com ele, atendem instituições governamentais e empresas privadas.

 

SINDLOC – Sindicato das Locadoras de Veículos

sindloc

O setor de locação de veículos possui um órgão que representa e defende os interesses e necessidades da classe, que é o SINDLOC (Sindicato das Empresas Locadoras de Veículos), que abrange por vários estados do Brasil. Em Minas Gerais atua a SINDLOC MG.

Sindicato este que oferta aos seus associados alguns serviços e benefícios como: informações online sobre o setor de aluguel de automóveis, consultorias de variados assuntos pertinentes ao segmento e, dentre outras coisas, realiza convenções para provocar a integração da classe, além de poder definir estratégias e tendências de mercado. Também produzem revista dedicada ao setor, portando notícias, entrevistas e mais.

Acompanhe a revista do sindicato para se manter informado.

 

ABLA – Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis

abla

A ABLA tem como intuito auxiliar o desenvolvimento e propagação das atividades de locação de veículos.

Busca também estimular o aluguel de automóveis no meio coorporativo. Auxiliando as locadoras no processo.

Se associando à ABLA, garante-se benefícios como a facilitação em criar parcerias para as agências locadoras, cursos de captação voltas ao setor, assessoria direta sobre diversos assuntos relacionados à área e, dentre outras atividades, também promove eventos voltados para o mercado de aluguel de automóveis.

 

assinatura-pedro-locadoras

Postado em EmpreendedorismoTagged , , , , , , ,